Portal da Saude

Portal da Saúde
Centro de Medicina Desportiva
⌚ 16.01.2017

MARQUE a sua CONSULTA


Os benefícios do exercício físico são, cada vez mais, reconhecidos e o número de praticantes de exercício cresce em cada dia que passa.

A MEDICINA DESPORTIVA desempenha um papel crucial para que os resultados pretendidos sejam alcançados, assim como na prevenção de lesões e no aumento da performance.

Porque dispomos de profissionais qualificados nas diferentes vertentes associadas à MEDICINA DESPORTIVA moderna (Fisiatria, Ortopedia, Cardiologia, e Nutrição) e serviços complementares (Imagiologia, Análises Clínicas, entre outros) de qualidade reconhecida, estamos em condições únicas para oferecer CUIDADOS de saúde ÚNICOS e DIFERENCIADOS.


Se já pratica exercício físico ou vai iniciar essa atividade MARQUE a sua CONSULTA


CMD BRONZE Atletas até aos 35 anos

- Consulta de Cardiologia

- Consulta de Medicina Física e Reabilitação

- Meios Complementares de Diagnóstico

    ECG | Hemograma | Glicose | Creatinina | Ácido Úrico | Urina tipo II


CMD PRATA Atletas com mais de 35 anos

- Consulta de Cardiologia

- Consulta de Medicina Física e Reabilitação

- Meios Complementares de Diagnóstico

        ECG | Prova de Esforço | Hemograma | Glicose | Creatinina | Ácido Úrico | Urina tipo II 


CMD OURO Atletas Veteranos | homens com mais de 45 anos e mulheres com mais de 55 anos

- Consulta de Cardiologia

- Consulta de Medicina Física e Reabilitação

- Meios Complementares de Diagnóstico

        ECG | Prova de Esforço | Hemograma | Glicose | Creatinina | Ácido Úrico | Urina tipo II | Ecodopler carotídeo


CMD PLATINA

- Consulta de Cardiologia 

- Consulta de Medicina Física e Reabilitação 

- Aconselhamento de Nutrição

- Meios Complementares de Diagnóstico 

        ECG | Hemograma | Glicose | Creatinina | Ácido Úrico | Colesterol Total | Colesterol HDL | Colesterol LDL | Triglicerídeos | Urina tipo II | Prova de Esforço | Ecocardiograma | Espirometria | Ecodopler carotídeo | RX-Tórax (com relatório)


CMD TRAUMA

No caso de ocorrerem lesões relacionadas com a prática desportiva, o atleta tem um serviço de aconselhamento médico que o encaminha para uma consulta no Hospital da Prelada ou, em casos graves, para a urgência de um hospital público.


CMD NUTRIÇÃO

Consulta de Nutrição para avaliação do desportista e estabelecimento de um plano alimentar apropriado a cada indivíduo.


HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

Dias úteis | 08h30 às 18h00


CONTACTOS

centro.atendimento@hospitaldaprelada.pt 

T: + 351 228 330 770 

F: + 351 228 330 786


MARQUE a sua CONSULTA


Conheça as LESÕES mais comuns no DESPORTISTA.

Dor no pescoço com sintomas no braço

O que é dor no pescoço com sintomas no braço?

Dor no pescoço com sintomas no braço significa que a sua dor no pescoço também está associada com dor, sensação anormal, dormência ou fraqueza dos seus ombros, braços ou mãos. Isso pode indicar que há compressão ou irritação da raiz nervosa. Isto pode ser devido a causas de radiculopatia cervical ou estenose da coluna vertebral cervical, que pode ser diagnosticada por um médico.

O que pode fazer?

Recomendamos que procure assistência médica se tem dor no pescoçocom sintomas no braço. O tratamento geralmente começa com analgésicos e gelo ou calor aplicados na zona do pescoço. Tente ser consciente das posturas de pescoço e posições que piorarem a dor e evitá-las. Depois de ter consultado um médico para uma avaliação e exame, podem ser prescritos exercícios de fisioterapiapara realizar em casa ou na clínica, para aliviar a dor e prevenir recorrências futuras.

Quando procurar atendimento médico mediato?

A dor no pescoço pode exigir mais cuidados médicos, se estiver associada com problemas intestinais ou problemas de bexiga, início súbito de fraqueza, anormal ou perda de sensação nos braços ou pernas, ou está associada a um trauma ou uma queda.

O que podemos fazer?

Dependendo dos sintomas e com base no exame do médico, este poderá prescrever um raio-x da coluna cervical, uma TAC ou ressonância magnética para melhor determinar a causa exata da dor. Nem todas as causas de dor exigem exame imagiológico imediato. Por vezes um teste de eletrodiagnóstico chamado estudo de condução nervosa/eletromiografia é realizado para determinar qual o nervo que está afetado ou se há outra causa em casos de fraqueza no braço ou dormência com dor de garganta.Os tratamentos podem incluir medicamentos ou fisioterapia. A fisioterapia pode incluir suave tração cervical, mobilização ou exercícios para alongar e fortalecer o pescoço e melhorar a postura do pescoço (RPG -Reprogramação Postural Global). Em casos que não melhora com tratamentos conservadores, porvezes uma injeção de medicamento anti-inflamatório (corticosteroide) perto de uma raiz de nervo irritado pode ser útil. Em caso de novos problemas neurológicos, como fraqueza muscular, perda de equilíbrio ou perda de controle intestinal ou da bexiga, será necessária a avaliação para ponderar a necessidade deintervenção por um cirurgião de coluna vertebral.

Cavos

O que é cavos?

Cavos também é conhecido com o pé alto arqueado, que se carateriza por um arco excessivamente elevado do pé. Quando a pessoa está em pé, a maioria do peso é na parte de trás e na ponta do pé.

Como acontece cavos?

Os pés arqueados altos podem ser idiopáticos, o que significa que não há nenhuma causa conhecida. Também podem ser associados com condições neuromusculares, tais como paralisia cerebral, tumor espinhal, doença de Charcot Marie Tooth, poliomielite e ataxia de Friedreich.

Quais os sintomas?


Se tiver pés altos arqueados, sentirá mais peso do lado de fora dos pés. Pode haver instabilidade do tornozelo ou uma tendência para entorses de tornozelo. Poderá também sentir a pele dura, espessada ou sentir dor na ponta do pé.

O que pode fazer?


Deve usar calçado adequado e bem estruturado,como sapatos de desporto. Uma estrutura de arco elevada pode causar mais pressão a ser exercida sobre o calcanhar,pelo que os corredores com pés arqueados altos devem evitar correr descalços para reduzir o risco de lesões. Se sentir dor deve ser visto por um médico para uma avaliação adequada.

O que podemos fazer para o ajudar?


Na consulta de Medicina Desportiva faremos um minucioso exame físico e avaliação da marcha para determinar a causa dos pés de arco altos. Provavelmente será prescrito calçado adequado,bem como a utilização de palmilhas.

Síndrome de fricção da banda iliotibial

O que é a síndrome de fricção da banda iliotibial?

A banda iliotibial é uma faixa grossa de tecido que corre ao longo da face lateral da coxa. Cruza as articulações da anca e do joelho e ajuda a controlar o ângulo da perna durante a execução de exercício. A síndrome de fricção da banda ocorre quando há dor sobre o lado externo do joelho durante a execução de exercício. Constituem fatores uma retracão da banda IT, músculos da anca fracos ou excesso de pronação do pé. Com a corrida, o atrito repetitivo da banda iliotibial causa dor.

Onde dói?

A dor pode ser sentida ao longo da parte externa da articulação do joelho ou na anca. Na anca, a dor é reproduzida por vezes se a perna afetada cruzada. No joelho, a dor aguda pode ocorrer quando está de cócoras ou a descer escadas.

Quando procurar atendimento médico imediato?

Se sentir dor na anca ou no joelho, associada com fraqueza nas pernas, dormência ou dor aguda na perna em baixo, deve procurar atendimento médico para uma avaliação completa. Os profissionais da consulta de Medicina Desportiva estão ao dispor para esclarecer as suas dúvidas e encaminhar a situação de acordo com a gravidade evidenciada.

O que pode fazer?

Aplicar uma compressa fria 10-15 minutos a uma hora na área dolorosa ou tomar medicamentos para a dor. É importante reduzir a duração e a intensidade da corrida, bem como a prática desportiva enquanto durar a dor.

O que podemos fazer para o ajudar?

Na consulta de Medicina Desportiva, e uma vez avaliado o quadro clínico, poderá ser encaminhado para realizar uma avaliação biomecânica e desenhar um programa de alongamentos e exercícios de fortalecimento da perna. O seu médico poderá prescrever medicamentos analgésicos para o alívio temporário da dor. Poderão igualmente ser prescritas ortóteses plantares se for determinado que a biomecânica anormal do pé estáa contribuir para a síndrome.

Contusão na cabeça

O que é uma contusão?

Contusão é um tipo de lesão traumática que pode ocorrer durante a prática de desporto de contacto, uma queda ou colisão. A contusão pode resultar de um golpe direto na cabeça ou, se
resultar de um movimento com deslocação da cabeça, de um movimento da massa encefálica dentro da caixa craniana.

Quais os sintomas de uma contusão?

Os sintomas de contusão podem incluir perda de consciência, dor de cabeça, náuseas, perda de memória, dificuldade de concentração, confusão, perturbações do equilíbrio, instabilidade ao caminhar, vertigem, alterações na visão ou distúrbios do sono. Estes sintomas podem ser imediatos ou desenvolverem-se nos dias seguintes à contusão.

O que não se pode fazer após uma contusão?

Se suspeitar que teve uma contusão, ou se tiver algum dos sintomas descritos acima, não retome a prática desportiva até ter uma avaliação médica adequada e um período de descanso. Não ignore os sintomas de uma contusão pois podem significar uma lesão cerebral mais grave e o retorno à atividade desportiva pode resultar em agravamento da situação.

Quando procurar atendimento médico imediato?

Se suspeitar que pode ter uma contusão ou qualquer tipo de lesão traumática na cabeça, procure assistência médica. Procure avaliação médica de emergência se experimentar qualquer perda de consciência, náuseas e vómitos, marcha instável, dormência ou fraqueza dos braços ou pernas, fala arrastada, convulsões.

O que pode fazer?

Para ajudar a prevenir lesões mais graves na cabeça, use sempre equipamento de proteção adequado, incluindo um capacete aprovado e que encaixe adequadamente. Após uma contusão é importante ter um amigo ou membro da família que o acompanhe. É importante ter um período de descanso cognitivo, o que inclui atividades tais como o computador ou dispositivo móvel ou trabalho de escola e também um período de descanso físico. Não beba bebidas alcoólicas ou conduza veículos motorizados após uma contusão. Pode tomar medicamentos como o paracetamol para os sintomas de dor, no entanto é melhor evitar medicamentos anti-inflamatórios após qualquer lesão na cabeça devido o aumento do risco teórico de sangramento.

O que podemos fazer?


No caso de uma contusão na cabeça sugerimos que procure um serviço médico com avaliação neurológica, testes neuropsicológicos e imagiologia diagnostica cerebral, se indicado. O seu plano de tratamento deverá incluir descanso cognitivo e físico com um retorno gradual à escola, trabalho e ao desporto. Estamos à sua disposição através do nosso Centro de Atendimento para um correto encaminhamento da situação.

Osteoartrose do joelho

O que é osteoartrose do joelho?

Um joelho saudável tem revestimentos da cartilagem e lubrificação sinovial (líquido sinovial) para proteger e amortecer as pressões entre o fémur, a tíbia e a rótula, permitindo os movimentos do joelho sem dor. No entanto, na osteoartrose, o revestimento de cartilagem desgasta-se gradualmente e o líquido sinovialperde as suas qualidades de absorção de choque, produzindo os sintomas.

Quais são os sintomas?

Os sintomas são principalmente dor e rigidez e podem ser piores no período da manhã ou após um período de inatividade. Esta é uma condição irreversívele os sintomas podem piorar com o tempo, embora,com tratamento adequado, possam melhorar.

Quando procurar atendimento médico imediato?

Se sua dor no joelho é repentina no início e grave ou associada com significativo inchaço, vermelhidão, calor dos joelhos ou outros sinais sistémicos de infeção,tais como febre alta, procure assistência médica para avaliação. Os profissionais da consulta de Medicina Desportiva estão ao dispor para esclarecer as suas dúvidas e encaminhar a situação de acordo com a gravidade evidenciada.

O que pode fazer?

Recomendamos o repouso de atividades como correr ou subir escadas. No entanto, para combater o descanso prolongado ou um estilo de vida sedentário recomenda-se o tratamento para a osteoartrose do joelho devido ao risco de ganho de peso,que coloca ainda mais pressão sobre os joelhos. A inatividade também leva a perder os músculos que suportam o joelho, levando a mais dor e instabilidade. Se o joelho está inchado, gelo, compressão e elevação podem ser úteis, bem como medicamentos para as dores.

O que podemos fazer para o ajudar?

O médico da consulta de Medicina Desportiva irá avaliar os seus sintomas e examinar seu joelho, bem como outros fatores como a sua rotina de exercícios, calçado e força e músculo dos membros inferiores e flexibilidade. Raio-x ou uma ressonância magnética do joelho podem ser necessários. Se o diagnóstico for os teoartrose do joelho, há uma vasta gama de opções de tratamento para reduzir a dor e melhorar a função.Tratamentos não-cirúrgicos incluem modificações de estilo de vida, tais como perda de peso, exercícios aeróbicos e fortalecimento sob a orientação de um fisioterapeuta, ou uso de apoios de marcha como uma bengala, bastão de caminhadas ou andarilho. Às vezes poderá ser útil a utilização de sapatos especializados. A utilização de medicamentos analgésicos ou anti-inflamatórios podem ser prescritos para ajudar a reduzir a dor e inchaço na articulação. Suplementos como o sulfato de glucosamina e condroitina são comumente usados pelos doentes com osteoartrose e podem ajudar, embora os estudos não demonstrem que impede a progressão da osteoartrose. Os corticos teroides são os medicamentos que podem ser injetados na articulação para alívio da dor a curto prazo, se bem que tenha contra indicações que o seu médico explicará. Pode ainda ser medicadocom colagénio, ácido hialurónico ou fatores de crescimento. Se os sintomas de joelho não responderem a estes tratamentos conservadores e a degeneração articular for grave, será aconselhado realizar a cirurgia de substituição do joelho com colocação de próteses. O tratamento cirúrgico é individualizado e o doente toma essa decisão após consulta com o Ortopedista.

Cotovelo de tenista (Epicondylosis lateral)

O que é o cotovelo de tenista?

Apesar do nome, o cotovelo de tenista não ocorre apenas em jogadores de ténis. Geralmente ocorre devido a movimentos do pulso e do cotovelo repetidos e é devido a tendinopatia (alteração crónica do tendão) do tendão extensor carpi radial brevis (ECRB) e é mais comum em pessoas com idade entre os 30 e os 50 anos.

Onde dói? O que é que não pode fazer?

A dor é sobre a proeminência óssea externa do cotovelo e pode doer quando pressionar essa área ou quando agarra qualquer coisa ou mesmo num aperto de mão. A dor pode ocorrer com flexão do pulso para cima e para baixo repetidamente, ou quando o antebraço vira para dentro e para fora repetidamente. Quando o cotovelo é totalmente esticado, estender o pulso (dobrar o pulso para cima com a palma virada para baixo) também provoca dor no cotovelo.

Quando procurar atendimento médico imediato?

Se a dor ocorrer após trauma ou queda, é importante ter a certeza de que não é devido a outras condições, como uma fratura. O aparecimento de hematomas ou inchaço são sintomas que sugerem lesões diferentes de cotovelo de tenista. Se a dor ocorre durante a noite e provoca o acordar do sono,estes sintomas requerem uma avaliação mais pormenorizada pois são incomuns no cotovelo de tenista. Os profissionais da consulta de Medicina Desportiva estão ao dispor para esclarecer as suas dúvidas e encaminhar a ituação de acordo com a gravidade evidenciada.

O que pode fazer?

Evite o uso excessivo e repetitivo do pulso. Tente melhorar sua ergonomia no posto de trabalho e na utilização de computador. A aplicação de gelo na área dolorosa pode ser útil. A toma de medicamentos para alívio sintomático da dor podeser útil. Poderá igualmente optar pelo uso de uma banda para o cotovelo,aplicada para o antebraço (baixo, e não na área dorida),para ajudar a reduzir as forças sobre os tendões extensores e proporcionar algum alívio durante as atividades diárias. O alongamento dos músculos extensores do pulso também pode ajudar. Isso pode ser feito dobrando o pulso para baixo em direção a palma da mão e rodá-la para fora e para cima estirando os músculos doridos, mantendo o cotovelo direito. Fazer este alongamento num período de 30 segundos, 3 repetições por dia. Após o tratamento, é importante voltar radualmente à atividade física habitual. É importante reduzir o risco de recorrência da lesão, garantindo que o regresso à atividade física é paulatino e devidamente planeado. O aconselhamento técnico do material de desporto é também muito importante.

O que podemos fazer?

Na consulta de Medicina Desportiva faremos um plano de recuperação que poderá passar por programa de fisioterapia, alongamento e fortalecimento. Os nossos fisioterapeutas também podem ajudar para aliviar os sintomas. Par além disso, se sua condição está relacionada com erros biomecânicos na prática desportiva, os nossos profissionais estão capacitados para avaliar e corrigir esses erros.Em situações mais complexas poderá ser necessária a administração de corticosteroides, colagénio ou fatores de crescimento que proporcionam alívio de curto/longo prazo. Os sintomas também podem ser aliviados pela utilização da terapia extracorporal por ondas de choque (ESWT).

Conflito demoroacetabular da anda (FAI)

O que é o conflito femoroacetabular da anca?

O FAI é uma lesão na qual há conflito anormal (choque) entre a articulação da anca e a parte superior do osso da perna (fémur) com movimento da anca.

Onde dói?

O movimento mais comum que provoca dor é a flexão ou a rotação. A dor é geralmente localizada na virilha, mas às vezes ainda mais na face anterior da coxa, lado ou para trás da anca ou nas nádegas. Certas atividades, especialmente aquelas que envolvem flexão da anca (por exemplo, desportos como futebol, dança, ballete hidroginástica) vão piorar a dor. Estar sentado por um período prolongado de tempo pode igualmente provocar dor na anca.

O que deve evitar?

Evite atividades de alto impacto que provocam a dor,como correr, saltar ou trabalhos pesados.

Quando procurar atendimento médico imediato?

Procure atendimento médico imediato se sentir dor na anca constante ou severa, dificuldade para andar ou dormir devido à dor, febre ou perda de peso associada com o aparecimento da dor.

O que pode fazer?

Exercícios de baixo impacto, como caminhadas, natação e ciclismo, desde que tolerados, bem como exercícios dos membros superiores.

O que podemos fazer para o ajudar?

Na consulta de Medicina Desportiva, o seu médico fará o exame físico recorrendo também a meios radiológicos. O raio-x pode mostrar se a anca tem algum problema nas articulações ou sinais de artrose. Uma eventual ressonância magnética da anca permitirá ao médico procurar lesões da cartilagem articular ou da fibrocartilagem. O médico poderá recomendar a modificação da atividade física, prescrever analgésicos e encaminhá-lo para fisioterapia para fortalecimento e melhorar o movimento da anca. Em alguns casos poderá ser necessário o encaminhamento para Ortopedista,para avaliar a necessidade de cirurgia artroscópica.

Cotovelo do golfista (Epicondylosis medial)

O que é o cotovelo do golfista?

Semelhante ao cotovelo de tenista, o cotovelo do golfista não ocorre apenas em jogadores de golfe. É devido ao uso excessivo dos músculos flexores do punho (músculos que dobram o pulso para cima com a palma virada para cima). Isso pode ocorrer em squash, ténis e, claro, aos jogadores de golfe, mas também pode ocorrer em qualquer pessoa que faça movimentos repetitivos do pulso. Manifesta-se por dor nos músculos do antebraço próximo ao cotovelo, bem como dor na proeminência óssea interna do cotovelo quando pressionada. Essa dor pode aumentar quando dobrar o punho para baixo.

Quando procurar atendimento médico imediato?

Se a dor ocorrer após trauma ou queda, é importante ter a certeza de que não é devido a outras condições, como uma fratura. Contusões e inchaço também são sintomas que sugerem condições diferentes das do cotovelo do golfista. Da mesma forma, dor que não melhora apesar de descanso ou usando um aparelho apropriado no cotovelo pode sugerir uma lesão do tendão. Se a dor ocorre durante a noite e provoca acordar do sono deve ser avaliada pois é incomum no cotovelo do golfista. Os profissionais da consulta de Medicina Desportiva estão ao dispor para esclarecer as suas dúvidas e encaminhar a situação de acordo com a gravidade evidenciada.

O que pode fazer?

Para diminuir a dor deverá dar descanso ao pulso e evitar movimentos repetitivos e o uso excessivo do pulso. A aplicação de gelo na área dolorosa também pode ajudar. Medicamentos para a dor podem ser úteis para aliviar os sintomas. Uma banda de cotovelo aplicada abaixo da articulação do cotovelo pode ajudar a reduzir a força nos músculos flexores e proporcionar alívio durante as atividades diárias. O alongamento dos músculos flexores do punho também pode ajudar. Isso pode ser feito dobrando o pulso para cima, mantendo o cotovelo direito. Segure o alongamento por 30 segundos, 3 repetições por dia. Após o tratamento, é importante voltar gradualmente à atividade. Também é importante evitar que a dor retorne, evitando atividades que requerem flexão do punho excessivo e repetitivo.

O que podemos fazer?

Na consulta de Medicina Desportiva faremos a avaliação clínica da situação e estabeleceremos o programa de reabilitação apropriado. Para além disso, se sua condição está relacionada com erros biomecânicos na prática desportiva, os nossos profissionais estão capacitados para avaliar e corrigir esses erros.Em situações mais complexas poderá ser necessária a administração de corticosteroides, colagénio ou fatores de crescimento que proporcionam alívio de curto/longo prazo. Os sintomas também podem ser aliviados pela utilização da terapia extracorporal por ondas de choque (ESWT). Em casos crónicos e com sintomas persistentes a cirurgia de liberação do tendão é uma opção.

Dor nas costas com sintomas de pernas

O que é a dor nas costas com sintomas de pernas?

A dor nas costas com sintomas de pernas significa que a sua dor nas costas também está associada com dor, sensação anormal, dormência ou fraqueza de suas pernas ou pés. Isso pode indicar que há pressão sobre uma raiz nervosa lombar. Esta dor nas costas pode vir de várias estruturas diferentes no fundo das costas, incluindo os ossos da coluna lombar ou articulações, discos, músculos ou nervos. A dor pode ser devido a causas incluindo, mas não limitado, a radiculite lombar, radiculopatia lombar ou estenose da coluna lombar.

O que deve fazer?

A dor nas costas pode ser associada com dor na parte inferior da lombar, glúteos e às vezes também pode incluir sintomas nas pernas e pés. Normalmente é melhor evitar atividades que piorem a dor nas costas, que podem incluir o trabalho pesado, a prática desportiva ou o excesso de tempo prolongado sentado ou em pé.

Quando procurar atendimento médico imediato?

Em casos raros, a dor nas costas pode sinalizar um problema médico sério. Procure atendimento imediato se a sua dor nas costas é associada com novos sintomas do intestino ou bexiga (por exemplo, dificuldade ou incapacidade para controlar o movimento da bexiga ou do intestino -incontinência ou incapacidade para) ou se a dor nas costas surge na sequência de uma queda ou trauma. Contacte o seu médico se tiver dor nas costas que piora à noite, estiver associada com dor nas pernas, fraqueza, dormência, perda de peso inexplicada, febre ou dor abdominal.  Os profissionais da consulta de Medicina Desportiva estão ao dispor para esclarecer as suas dúvidas e encaminhar a situação de acordo com a gravidade evidenciada.

O que pode fazer?

Recomendamos que procure assistência médica para a sua dor nas costas. A utilização de analgésicos, emplastros, calor ou frio pode ajudar a aliviar a dor temporariamente. O descanso na cama geralmente não é recomendado para a maioria dos casos de dor nas costas a menos que indicado pelo seu médico. Tente ser consciente das posturas e posições que piorarem a dor e evitar fazê-las. Caminhadas e atividades de vida diária não necessitam de ser evitadas, salvo se alguma dessas atividades aumentar a sua dor.

O que podemos fazer para o ajudar?


Na consulta de Medicina Desportiva o seu médico realizará uma história clínica minuciosa e exame físico.Em complemento poderá ser necessárioa realização de raio-x ou uma ressonância magnética da coluna lombar. No entanto estes meios auxiliares nem sempre são necessários para confirmar a causa da sua dor nas costas. Um programa de fisioterapia e um programa de exercícios adequados, que até podem ser realizados em casa desde que aprendidos corretamente, são uma parte importante do tratamento de dor nas costas. O programa de fisioterapia incluirá tratamentos tais como técnicas de relaxamento muscular, ultras sons, calor ou estimulação elétrica neuro muscular como TENS para reduzir a dor. Com melhoria, o seu terapeuta irá ensinar exercícios específicos para estabilizar os músculos do core e melhorar a sua postura. Estes exercícios podem ajudar a prevenir a dor nas costas. Se o tratamento conservador não eliminar a dor, se a dor for insuportável e associada com sintomas graves na perna, fraqueza muscular progressiva ou outros sinais neurológicos, será encaminhado para um Ortopedista com especialização em coluna para avaliação e eventual definição de tratamento cirúrgico.


Lesão do ligamento cruzado anterior (LCA)

O que é uma lesão do LCA?

O ligamento cruzado anterior é um dos quatro principais ligamentos de estabilização do joelho. O papel do LCA é estabilizar o joelho e evitar o movimento para a frente dos ossos da perna (tíbia) sobre o fémur. Este ligamento é importante na estabilidade do joelho durante desportos de contacto e aqueles que envolvem mudanças rápidas na direção e movimentos de rotação.Durante a lesão, pode ouvir um estalo ou som de crack, inchaço do joelho, dificuldade em dobrar ou endireitar o joelho totalmente.

O que pode fazer?

Pare de imediato qualquer atividade física. A sequência a iniciar de imediato é descanso, gelo, compressão e elevação para diminuir a dor e o inchaço. Procure um médico especialista em joelho.

Quando procurar atendimento médico imediato?

É importante procurar atendimento médico se tem dor no joelho grave, associado a instabilidade ou incapacidade de colocar o seu peso sobre a perna afetada ou início de dormência ou fraqueza da perna. Os profissionais da consulta de Medicina Desportiva estão ao dispor para esclarecer as suas dúvidas e encaminhar a situação de acordo com a gravidade evidenciada.

O que podemos fazer?


Um médico irá examinar a articulação do joelho para determinar se existe uma lesão do LCA ou outro tipo de lesão no joelho. Em grande parte dos casos será necessário recorrer a ressonância magnética para determinar a gravidade da lesão.Dependendo da gravidade da lesão do LCA e o seu nível de atividade habitual, será provavelmente chamado à consulta de Fisiatria e/ou usar uma ortótese de joelho apropriada. Se tiver uma rutura completa do LCA, será provavelmente encaminhado para um Ortopedista. Caso opte pelo tratamento cirúrgico,a cirurgia envolve reparar ou reconstruir o LCA. Neste caso a fisioterapia é da maior importância para o programa de reabilitação pré-cirúrgico e para restaurar o movimento normal, fortalecer os músculos em redor do joelho e para reduzir o
inchaço em preparação para a cirurgia. Isto também vai ajudar à recuperação após a cirurgia.

Tendinopatia do aquiles?

O que é tendinopatia de Aquiles?

Tendão de Aquiles é o tendão que une os músculos da perna ao osso do calcanhar. Quando há aumento súbito da intensidade do treino físico ou carga excessiva sobre os músculos da perna, o tendão pode não adaptar-se, levando a microruturas e degeneração do tendão, o que pode levar a tendinopatia de Aquiles.

O que sente?

Os sintomas podem incluir dor, inchaço e rigidez no calcanhar onde se insere o tendão.

O que pode fazer?

Permita-se um período de repouso da atividade física que desencadeia ou agrava a dor. Aplique gelo na fase inicial, particularmente quando é muito doloroso. Terapia fria reduz a dor e inflamação. Alongue os músculos da perna. Use sapatos de apoio de boa qualidade apropriados para o seu desporto.

O que podemos fazer para o ajudar?

Na consulta de Medicina Desportiva será estabelecido um programa de tratamento com o objetivo de reduzir a pressão sobre o tendão. Serão identificadas as razões de tensão, realizando exames biomecânicos e serão prescritos exercícios específicos para fortalecer e alongar os músculos da perna para evitar a recorrência da dor.Em casos recorrentes, poderão ser considerados outros tratamentos como a terapia por ondas de choque extracorpo rais.

Transtornos da coifa dos rotadores do ombro

O que são transtornos da coifa dos rotadores do ombro?

A coifa dos rotadores é um grupo de músculos que suportam o ombro. Os transtornos da coifa dos rotadores ocorrem quando estes músculos e os tendões são irritados ou danificados. Doenças da coifa dos rotadores incluem: tendinose, tendinopatia, bursite ou cálcio depositado nos tendões. A maioria dos transtornos da coifa dos rotadores são causados por uma combinação de: degenerescência, uso excessivo e envelhecimento. Os sintomas de uma doença da coifa dos rotadores incluem dor no ombro e, possivelmente, fraqueza também e podem traduzir-se em dificuldades com atividades de vida diárias, tais como pentear o cabelo, vestir-se ou agarrar alguma coisa. A amplitude de movimento pode ser limitada devido à dor. A dor pode influenciar o sono, especialmente quando deitado sobre o lado afetado.

Quando procurar atendimento médico imediato?

Procure atendimento médico imediatose evidenciar uma lesão no ombro em que o ombro é severamente doloroso, estalou ou se existirem sinais de lesão para os nervos ou vasos sanguíneos, tais como dormência, formigueiro, uma sensação de "alfinetes e agulhas" ou uma cor de pele pálida, fria, azulada após uma lesão no ombro.

O que pode fazer?

Descanse o ombro lesionado. Limite movimentos repetitivos e evite atividades extenuantes ou de sobrecarga. Evite atividades ou posições que causam desconforto, tais como jogar golfeou ténis e carregar pesos. Tente aplicar gelo nas primeiras 48 horas após o desconforto começar, para aliviar a dor. Para uma lesão aguda, não use calor nas primeiras 48 horas. Procure sempre um especialista em ombro.

O que podemos fazer para o ajudar?

O tratamento para distúrbios da coifa dos rotadores centra-se no alívio da dor e restauração da funcionalidade e força do ombro, flexibilidade e funções habituais. O tratamento pode ajudar a evitar mais complicações, tais como a perda de força e de movimento no ombro, degeneração adicional ou rotura. O plano de tratamento terá em linha de conta os seus sintomas, a idade e o nível de atividade. A decisão quanto ao melhor tratamento será tomada em conjunto com o seu médico assistente na consulta de Medicina Desportiva.A maioria dos transtornos da coifa dos rotadores são tratados sem cirurgia. O tratamento pode incluir:
    Descanso de trabalho pesado;
    Aplicação de frio ou calor;
    Tomar medicamentos para a dor;
    Fisioterapia para reforçar os músculos do ombro e os estabilizadores da omoplata.

O tratamento cirúrgico?


A opção pela cirurgia permite reparar um tendão rasgado, mas não pode reparar todos os danos causados pela idade ou degeneração. A cirurgia pode ser considerada para pessoas que têm:
    Uma rotura completa da coifa dos rotadores causada por uma lesão grave;
    Sintomas que não respondem bem de 3 a 6 meses de tratamento não-cirúrgico e que incluem dor ou perda de movimento e força do ombro.

Dor Cervical

O que é a dor no pescoço ou dor na coluna cervical?


Dor de pescoço pode vir de várias partes diferentes do pescoço, incluindo os músculos, os
ossos da coluna cervical ou articulações, discos ou ne
rvos. As causas de dor no pescoço incluem posturas pobres prolongadas ou tensão de músculo do pescoço, lesão tipo chicote, envelhecimento da coluna cervical ( artrose ), artrite, problemas de hérnia de disco com  consequente compressão da raiz nervosa.


"Tipo chicote" é um tipo de lesão no pescoço que pode ocorrer durante um trauma, como uma colisão de carro ou queda, em que a cabeça se move para a frente e para trás de forma súbita. Este extremo de movimento pode lesar os músculos do pescoço ultrapassando a sua capacidade de alongamento natural e ser associado com dor de pescoço. Mais grave ainda será a lesão medular resultante deste movimento ou as alterações discais ou radiculares daí resultantes também.


Onde dói? O que não pode fazer?


A dor de pescoço é geralmente localizada na parte de trás do pescoço. Por vezes, a dor também pode incluir a parte de trás da cabeça, com dores de cabeça, ou incluir os ombros e músculos. A dor pode ser contínua ou intermitente. Normalmente é melhor evitar atividades que piorem a dor, o que pode incluir rodar a cabeça, posturas pobres prolongadas ou exercícios dissonantes.


Quando procurar atendimento médico imediato?


A dor de pescoço pode exigir mais cuidados médicos, se é associada com problemas intestinais ou problemas de bexiga, início súbito de fraqueza, anormal ou perda de sensação nos braços ou pernas, ou está associada um trauma ou uma queda.


O que pode fazer?



Pode tentar aplicar gelo ou calor para os músculos dolorosos. Tente ser consciente das posturas de pescoço e posições que piorarem a dor e evitá-las. Deve sempre consultar um médico.


O que podemos fazer para ajudá-lo?



No nosso Centro de Medicina Desportiva o seu médico pode, após avaliação clínica e neurológica,solicitar um raio-x da coluna cervical, uma TAC ou uma ressonância magnética. Nem todas as causas de dor de pescoço exigem exames imediatos. Se a dor persistir, analgésicos e tratamento fisiátrico podem ser a solução. Nos tratamentos de fisioterapia irá aprender como alongar e fortalecer os músculos do pescoço e músculos escapulares (músculos da omoplata e do ombro), melhorar a amplitude de movimento do pescoço e melhorar a ergonomia/postura no trabalho.

Fascite plantar

O que é a fascite plantar?

Fascite plantar é um uso excessivo do ligamento na parte inferior do arco do pé causando dor da parte inferior do pé e do calcanhar. Fascite plantar também pode ser conhecido como um "esporão", embora eles não são sempre os mesmos. Um esporão é um crescimento ósseo que ocorre na união da fáscia plantar ao osso do calcanhar (calcâneo). Um esporão pode ocorrer num pé sem sintomas e um calcanhar doloroso também pode ocorrer sem esporão presente.

Como acontece a fascite plantar?

A fascite plantar é mais comum em desportos que envolvem correr ou saltar. Os corredores que tem músculos da perna retraídos ou com pouca flexibilidade estão em risco.

Quais os sintomas?

A dor é geralmente localizada na parte inferior do calcanhar e do pé. Habitualmente, a dor é pior de manhã e depois de alguns minutos alivia à medida que o pé aquece e o músculo alonga, mas pode agravar-se durante o dia se estiver de pé muito tempo.

O que pode fazer?

Descanse de atividades excessivas, até que deixe de ser doloroso. Esse descanso pode ser difícil ao longo do dia pois a maioria das pessoas estará de pé ou a andar durante o dia de trabalho. Aplicar gelo ajudaa reduzir a dor e inflamação.

O que podemos fazer para o ajudar?

Na consulta de Medicina Desportiva poderá ser prescrita medicação para a dor ou anti-inflamatórios para alívio temporário. Uma palmilha ortopédica pode restaurar a biomecânica do pé normal e reduzir o excesso de pronação. O estabelecimento de um programa de fisioterapia pode ajudá-lo a aprender exercícios e alongamentos para reduzir a tensão na fáscia plantar.

Síndrome do canal cárpico

O que é síndrome do canal cárpico?

A síndrome do canal cárpico ocorre devido à compressão do nervo mediano que passa através do pulso. Isto pode ser devido à pressão sobre o nervo mediano ou flexão do punho de forma repetitiva, por exemplo durante a digitação. O uso de equipamento de vibração prolongado, por exemplo, brocas, podem também contribuir para o desenvolvimento da síndrome do canal cárpico.Os atletas em cadeira de rodas, alpinistas e ciclistas têm um maior risco de desenvolver síndrome do canal cárpico devido às exigências do desporto. Para além disso, condições como a gravidez e diabetes mellitus também estão associadas com um risco aumentado de desenvolver a condição. As mulheres são mais comumente afetadas do que os homens.São sintomas da síndrome do canal cárpico, a dormência, o formigueiro ou dor nas mãos, incluindo o polegar e os dedos,excluindo o quinto.Os sintomas podem piorar à noite e acordar do sono.

Quando procurar atendimento médico imediato?

Se os sintomas descritos estiverem associados a um início súbito de fraqueza, perda de força no aperto da mão, coordenação da mão ou mão dormente, juntamente com dor de garganta grave ou dor aguda do braço, isso pode sugerir um problema neurológico e não síndrome do canal cárpico e deve ser avaliado com brevidade.

O que pode fazer?

Usar uma tala de pulso especial para síndrome do canal cárpico pode ajudar, bem como medicamentos para a dor. É importante melhorar a ergonomia de trabalho, usando, por exemplo, almofadas de pulso em gel para manter os pulsos em alinhamento neutro ao digitar no teclado do computador, ou garantir que a altura do monitor do computador e a altura do teclado são apropriados.

O que podemos fazer?

Na consulta de Medicina Desportiva poderemos estabelecer um plano terapêutico que inclui exercícios para diminuir a dor e melhorar a sua função. Pode ser necessário realizar uma eletromiografia e um teste de condução do nervo para determinar a extensão da lesão do nervo. Se os sintomas são de persistência apesar de tratamentos conservadores ou há perdas graves avaliadas pelos exames de eletromiografia, será observado para um Ortopedista para a libertação do túnel do carpo.

Neuroma de morton

O que é neuroma de Morton?

Um neuroma é um espessamento dos nervos que podem desenvolver-se em várias partes do corpo.O neuroma mais comumno pé é o neuroma de Morton, que ocorre entre os terceiros e quarto dedos,afetando os nervos e criando dor nos dedos dos pés.

Como acontece o neuroma de Morton?

O espessamento do nervo ocorre devido à compressão e irritação, por exemplo, usando sapatos estreitos ou sapatos de salto alto,que fazem com que os dedos sejam forçados para o contacto no solo em flexão. Também pode ser causada pela biomecânica anormal do pé.

Quais os sintomas?

É cara terizada por dormência, dor afiada,sintomas que são mais pronunciados com o uso de calçado que coloca mais pressão sobre os dedos ou a parte dianteira do pé.

O que pode fazer?

Evite usar sapatos apertados, pontiagudos ou salto alto. Escolha sapatos com muito espaço para os dedos dos pés, tais como aqueles que são mais largos na frente.

O que podemos fazer para o ajudar?

Na consulta de Medicina Desportiva serão realizadas a análise da marcha e a avaliação biomecânica das suas atividades de pé ou de execução que causam a dor. Recomendações de calçado e/ou preenchimento de sapato e/ou ortóteses para o pé podem ser prescritos após a avaliação.

Entorse no tornozelo

O que é uma entorse no tornozelo?

Uma entorse é uma lesão muito comum no tornozelo. Uma entorse envolve o alongamento ou o rasgar dos ligamentos do tornozelo.

O mais comum é uma lesão de inversão onde o tornozelo gira para dentro, ferindo os ligamentos do lado de fora do tornozelo.

A lesão mais comum no tornozelo é a lesão do ligamento talo-fíbular anterior (ATFL). Se a entorse for grave, também pode haver danos ao ligamento calcaneofibular lateral-fíbula (CFL).

Além da lesão ligamentar também pode haver lesão de tendões, ossos e outros tecidos conjuntos, pelo que é importante obter um diagnóstico preciso da sua entorse no tornozelo.

Entorses no tornozelo graves podem ser associadas com uma fratura.

Qual é o tratamento de entorse no tornozelo?

O tratamento será diferente se há fraturas associadas ou outras lesões.

Logo que possível deverá iniciar o ciclo descanso, gelo, compressão e elevação.

É importante descansar a lesão para reduzir a dor e evitar mais danos. A utilização de muletas/canadianas pode ser necessária se houver dor intensa quando coloca o seu peso no lado lesado.

Se possível, proteja o tornozelo lesado com um suporte de tornozelo para proteger a articulação e dar biofeedback propriocetivo ao tornozelo, para diminuir o agravamento da lesão.

O que podemos fazer para o ajudar?

Na consulta de Medicina Desportiva a lesão será avaliada para estabelecer um diagnóstico preciso. Poderão ser prescritos analgésicos para ajudar com a dor e o inchaço.

Será estabelecido um programa de fisioterapia para diminuição do inchaço por compressão ou massagem.

Será preparado um programa completo de reabilitação do tornozelo para fortalecer a articulação e ajudar a evitar entorses de tornozelo futuras, melhorando o equilíbrio e propriocepção.

Luxação do ombro

O que é a luxação ou subluxação do ombro?

Aluxação do ombro é uma lesão traumática que pode ocorrer na sequência de uma queda ou atividade desportiva. A lesão geralmente ocorre de repente e é causada por trauma, tal como uma queda. Ao contrário de outras articulações do corpo, a articulação do ombro pode ser deslocada por causa da sua alta mobilidade e diminuição da estabilidade. Luxações do ombro podem tornar-se um problema recorrente em atletas, muitas vezes resultante de lesão das estruturas do ombro ou por excesso de laxidez.

Quais os sintomas?

Há um início súbito de dor e uma sensação do ombro ter saído do sítio. O ombro pode parecer diferente do outro lado. Se também houver uma lesão de estiramento do nervo, pode haver sensação de formigueiro ou dormência, geralmente em torno da região do ombro ou ao longo do braço.

O que pode fazer?

Em primeiro lugar, proteger o ombro, parar a atividade que está a realizar e prevenir mais lesões. Procurar atendimento médico logo que possível com cará ter de urgência para tentar a recolocação do ombro no sítio.

Quando procurar atendimento médico imediato?

Se acredita que pode ter deslocado o ombro, é melhor procurar atendimento médico imediato. Isto é extremamente importante se também tiver sintomas de fraqueza ou dormência do braço ou da mão, bem como se o braço ficar azul ou inchar após a lesão, pois pode significar a rutura de um vaso sanguíneo ou fratura com lesão nervosa ou vascular.

O que podemos fazer?

No Centro de Medicina Desportiva temos os meios para o diagnóstico e tratamento deste tipo de lesões. Se tiver sintomas de uma luxação, é importante procurar atendimento médico, mesmo se o ombro aparentar ter voltado à posição normal, por ele próprio. Pode precisar de fisioterapia para ajudar àrecuperar da função do ombro e para evitar que se desloque novamente antes de retomar a atividade desportiva.Alguns casos mais complexos podem exigir cirurgia para impedir a luxação recidivante ou se há lesão do osso ou do labrum (cartilagem da glenoide) durante a luxação. Após um curto período de imobilização será direcionado para aumentar gradualmente a sua amplitude de movimento do ombro. O fortalecimento dos músculos da coifa dos rotadores (músculos que permitem a coaptação do ombro) pode ajudar a prevenir recorrências.

Lesão meniscal do joelho

O que é uma lesão meniscal do joelho?

Os meniscos (singular: menisco) são duas estruturas fibro-cartilagineas em forma de C, localizadas no interior seu joelho, que atuam como uma almofada dentro da articulação do joelho e de interface. Ruturas meniscais podem ocorrer durante um trauma ou queda e podem ocorrer se houver uma torção repentina ou força rotacional no joelho durante a prática de desportos como futebol, basquete ou rugby. Em doentes mais velhos, ruturas degenerativas meniscais podem ocorrer associadas a osteoartrite do joelho. Os sintomas de uma rutura meniscal dependem do tamanho e localização da rutura e se outras lesões de joelho ocorreram juntamente. Os sintomas podem incluir dor, inchaço e bloqueiodo joelho.

O que pode fazer?

Pare de imediato qualquer atividade física. A sequência a iniciar de imediato é descanso, gelo, compressão e elevação para diminuir a dor e o inchaço.

Quando procurar atendimento médico imediato?

É importante procurar atendimento médico se tiver dor no joelho grave associado com incapacidade de colocar o seu peso sobre perna afetada, instabilidade ou início de dormência ou fraqueza da perna. Os profissionais da consulta de Medicina Desportiva estão ao dispor para esclarecer as suas dúvidas e encaminhar a situação de acordo com a gravidade evidenciada.

O que podemos fazer?

O diagnóstico começa com uma história completa do mecanismo da lesão, bem como os sintomas de apresentação, seguidos por um cuidadoso exame físico. O médico pode necessitar de estudos de imagiologia para confirmar e determinar a extensão da lesão, especialmente se existir suspeita de outros ferimentos além da rutura meniscal. Poderá ser necessário recorrer a raio-x se há preocupação com lesões ósseas ou ressonância magnética para ajudar a mostrar o menisco e outras lesões.O tratamento inicial para uma lesão meniscal centra-se em diminuir a dor e o inchaço no joelho. Descanso emedicação podem ajudar a diminuir estes sintomas. Poderá ser encaminhado para fisioterapia para diminuir a dor, restaurar a mobilidade normal do joelho, o equilíbrio e o controle do membro inferior e, gradualmente, fortalecer os músculos em torno do joelho.Uma ortótese pode ser prescrita para proteger o joelho lesionado e para a estabilidade extra durante a caminhada. Muletas ou canadianas podem ser utilizadas temporariamente se é doloroso colocar o peso do corpo na perna afetada. Os profissionais da consulta de Medicina Desportiva definirão um programa de recuperação que visa retomar as suas atividades diárias e atividades desportivas com segurança. Se tiver sintomas graves persistentes ou se há a preocupação de que uma parte rasgada do menisco pode complicar a mobilidade do joelho, poderá ser encaminhado para um Ortopedista. Se os sintomas persistirem apesar do período inicial de reabilitação, provavelmente será sugerida uma cirurgia para remover ou reparar a parte rasgada do menisco. O tratamento cirúrgico é individualizado e cabe ao doente a decisão após consultar o Ortopedista da consulta de Medicina Desportiva.

Osteoartose da anca

O que é a osteoartrose e fases da mesma?

Uma anca saudável tem revestimentos da cartilagem e lubrificação sinovial (líquido sinovial) para proteger e amortecer os ossos pélvicos e cabeça do fémur, permitindo os movimentos da anca sem dor.

No entanto, na osteoartrose, o revestimento de cartilagem desgasta-se gradualmente e o líquido sinovial perde as suas qualidades de absorção de choque, produzindo sintomas.

Onde dói?

A dor na anca pode ser sentida na parte da frente da virilha, no lado e na face anterior da coxa, na nádega ou até no joelho (dor referida).

Também pode haver rigidez na articulação do anca e limitação da sua amplitude normal de movimento. Essa rigidez tende a ser pior de manhã, mas fica melhor com a atividade e no decorrer do dia.

O que deve evitar?

Atividades de alto impacto, como correr ou saltar.

Quando procurar atendimento médico imediato?

Consulte um médico se sentir dor constante na anca em que acorda durante a noite ou dor associada a febre, perda de peso ou apetite.

O que pode fazer?

Um estilo de vida ativo e saudável ajudará a manter os músculos fortes em volta da articulação da anca para estabilizar a articulação e ajudará a manter a mobilidade articular.

Os sintomas são mais propensos a piorar em indivíduos sedentários e com excesso de peso e sobrecarga na articulação da anca.

Recomendam-se exercícios de baixo impacto para manter a capacidade cardiovascular, como por exemplo natação, caminhadas e ciclismo. O controlo do peso é particularmente importante para aqueles que estão com excesso de peso ou obesos.

Usar uma bengala ou sapatos com solas de absorção de choque também pode ajudar a diminuir a pressão da articulação da anca.

O que podemos fazer para o ajudar?

Na consulta de Medicina Desportiva o seu médico irá realizar um exame físico complementado com meios de diagnóstico de imagem. Será solicitado um raio-x para avaliar sinais de osteoartrose. Poderá ser prescrito um programa de fisioterapia com exercícios e na consulta de nutrição um plano de controlo de peso. Em alguns casos será necessário prescrever medicamentos anti-inflamatórios ou analgésicos.

Será avaliada a necessidade de o encaminhar para fisioterapia, para aprender a amplitude de movimento, alongamento e exercícios de fortalecimento.

Outros meios auxiliares, como seja a ressonância, podem ser necessários se existir a preocupação de que a sua dor na anca pode ser devido a outras condições ou se for aconselhável o tratamento cirúrgico.


Tensão e dor no músculo adutor

Quando ocorre?

A tensão do músculo adutor ocorre quando é sobrecarregado, o que pode ocorrer durante uma rápida mudança na direção durante uma corrida.

Onde dói?


Normalmente é sentido como uma dor súbita ou sensação inicial de rasgão ao longo do interior da coxa ou na região da virilha.

O que não pode fazer?

Nos primeiros dias após a lesão deve evitar atividades que aumentam o fluxo sanguíneo para os músculos, pois pode prolongar o sangramento no músculo, resultando em mais dor e prolongar o período de recuperação. A atividade física excessiva, o calor, a massagem, chuveiros quentes, alongamento da virilha e o consumo de álcool deve ser evitado.

Quando procurar atendimento médico imediato?

Se tiver dor intensa, início súbito de fraqueza muscular ou dificuldade em andar, recomendamos que procure assistência médica imediata para avaliação. Os profissionais da consulta de Medicina Desportiva estão ao dispor para esclarecer as suas dúvidas e encaminhar a situação de acordo com a gravidade evidenciada.

O que pode fazer?

Deve cessar a atividade física e começar o tratamento inicial com a sequência descanso, gelo, compressão e elevação. Poderá ter de recorrer a muletas/canadianas se houver dificuldade em andar. O gelo deve ser aplicado durante 15 minutos a cada 1 a 2 horas. A compressão envolve a aplicação de uma ligadura elástica em volta do local lesado e a elevação deve ser feita com uma cadeira ou almofadas colocando em descanso o membro lesado, assegurando que está elevado acima do nível do coração. Deve manter a sequência do tratamento inicial até que consulte um médico da consulta de Medicina Desportiva.

O que podemos fazer para o ajudar?

O seu médico irá realizar um exame físico e meios complementares de imagem para confirmar o diagnóstico e avaliar a extensão dos danos ao músculo. Poderá ser necessário recorrer a ecografia ou a ressonância magnética para avaliar outros danos nos tecidos moles. Estas avaliações vão determinar uma estimativa do tempo de recuperação. Poderemos prescrever o tratamento para reduzir a dor e o inchaço, restaurar a amplitude de movimento e facilitar a cicatrização do músculo. Isso inclui a reabilitação física com um plano progressivo para voltar à atividade.

Síndrome de ombro doloroso

O que é síndrome de ombro doloroso?

Os músculos da coifa dos rotadores, que ajudam a apoiar o ombro, passam por um espaço estreito nas estruturas ósseas do ombro. Com situações repetidas de conflito primário ou secundário, a instabilidade do ombro, os tendões e a bursa podem tornar-se inflamadas, inchadas ou degeneradas, causando tendinopatia da coifa dos rotadores. Em indivíduos jovens, atléticos, a lesão da coifa dos rotadores pode ocorrer na prática de desportos de raquete, de sobrecarga, ações com movimentos repetitivos como na natação, uma vez que envolvem o uso repetitivo dos músculos da coifa dos rotadores. Tendinopatia da coifa dos rotadores é também chamado de ombro do nadador ou do ançador.

Quais os sintomas?

A queixa mais comum é a dor localizada na parte superior e na frente do ombro, ou no lado exterior da parte superior do ombro. A dor é geralmente aumentada quando o braço é levantado para cima. A dor pode ser pior à noite, especialmente quando se deita sobre o ombro afetado, e pode interromper o sono. Dependendo da gravidade da lesão, pode haver fraqueza no braço ou diminuição de movimentos do ombro de tal forma que o braço não pode ser levantado totalmente.

O que pode fazer?

Evite atividades repetitivas de sobrecarga que podem agravar a dor. Aplique gelo na área afetada três ou quatro vezes por dia durante 15 a 20 minutos. Procure uma onsulta médica de um especialista em ombro, com brevidade, pois o diagnóstico da doença do tendão da coifa dos rotadores exige um cuidadoso processo de avaliação e minucioso exame clínico pelo médico,com tratamento de reabilitação importante.

Pode ser evitada?

Para evitar esta situação deve ter em atenção a flexibilidade, a força e a resistência dos músculos, assegurando que os músculos do ombro, da omoplata e rotares externos são reforçados.Para os atletas de desporto que envolvam movimentos repetitivos é importante ter uma técnica correta e escolher o equipamento adequado. Para além disso, qualquer aumento na intensidade do treino ou na competição deve ser gradual para não sobrecarregar os ombros. Um aquecimento adequado também pode ajudar a prevenir lesões em geral.

O que podemos fazer ?

Na consulta de Medicina Desportiva o seu médico irá fazer uma série de perguntas e realizar um exame físico que inclui testes de exame físico especial para o ombro. O raio-x é útil para visualizar os ossos do ombro. O seu médico também poderá recomendar meios auxiliares de diagnóstico, como por exemplo a ecografia ou a ressonância agnética. No entanto, o recurso a este tipo de exames não é necessário em todos os casos de dor no ombro. Se os seus sintomas são pouco intensos, o seu médico poderá recomendar apenas um período de descanso, juntamente com medicamentos para a dor. Atividades causando a dor devem ser retomadas gradualmente quando a dor desaparecer. Decorrente da avaliação física, poderá ser preparado um programa específico de fisioterapia como parte de um processo de reabilitação precoce. Em situações mais dolorosas, a administração de medicação pode ajudar a aliviar temporariamente a dor. A fisioterapia apresenta bons resultados no tratamento de distúrbios resultantes de tendinopatia da coifa dos rotadores do ombro. O primeiro objetivo do tratamento é reduzir a dor usando gelo e um medicamento prescrito pelo seu médico. Uma vez ultrapassada a situação aguda, os exercícios podem começar, seguido por um programa de fortalecimento do ombro. A eliminação dos erros de técnica que podem ter causado, em primeiro lugar, o problema também serão abordados.

Síndrome de stress tibial medial (sheen splints)

O que são dores na tíbia medial?

Dor na canela é o termo geral para a dor na parte da frente da perna. Este não é um diagnóstico em si,mas uma descrição dos sintomas para os quais poderia haver um enorme número de causas. A causa mais comum é a inflamação do revestimento exterior dos ossos da perna (periosseo) provocado pela tração das forças dos músculos da perna, causando dor e inflamação.

Quais os sintomas?


A dor sente-se ao longo da canela, desaparece após um período de descanso, mas retorna quando regressa à atividade. Pequenas saliências podem ser sentidas ao longo do bordo do osso da canela.

O que pode fazer?


Descanso para permitir a cura da lesão, bem como a aplicação de gelo na fase inicial, particularmente quando é muito doloroso.

O que podemos fazer para o ajudar?

Na consulta de Medicina Desportiva poderemos prescrever medicamentos para a dor. Faremos uma análise de eventuais problemas biomecânicos do pé. Poderemos estabelecer um programa de fisioterapia que incluirá alongamentos, fortalecimento e correção erros biomecânicos.

Dor nas costas

O que é a dor nas costas?

A dor nas costas é uma dor localizada, na parte inferior das costas, que também é conhecido como a região da coluna lombar. Dor nas costas pode vir de várias estruturas diferentes no fundo das costas, incluindo os ossos da coluna lombar ou articulações, discos, músculos ou nervos. As causas comuns de dor nas costas incluem a má postura, esforço excessivo ou lesão. A avaliação clínica pode revelar tensão muscular, hérnia de discoou doença degenerativa do disco, faceta lombar, espondilose lombar, estenose espinhal lombar ou dor nas articulações sacroilíacas.

O que pode fazer?

A dor nas costas pode ser associada com dor na parte inferior da região lombar, bacia, glúteos e por vezes também pode incluir sintomas nas pernas e nos pés. Normalmente é melhor evitar atividades que piorem a dor nas costas, o que pode incluir o trabalho pesado, a prática desportiva ou o excesso de tempo prolongado sentado ou em pé.

Quando procurar atendimento médico imediato?

Em casos raros, dor nas costas pode sinalizar um problema médico sério. Procure atendimento imediato se a sua dor nas costas é associada com novos sintomas do intestino ou bexiga (por exemplo, dificuldade ou incapacidade para controlar o movimento da bexiga ou do intestino -incontinência ou incapacidade para) ou se a dor nas costas surge na sequência de uma queda ou trauma.Contacte o seu médico se tiver dor nas costas que pioram à noite, estiverassociada com dor nas pernas, fraqueza, dormência, perda de peso inexplicada, febre ou dor abdominal.Os profissionais da consulta de Medicina Desportiva estão ao dispor para esclarecer as suas dúvidas e encaminhar a situação de acordo com a gravidade evidenciada.

O que pode fazer?

Recomendamos que procure assistência médica para a sua dor nas costas. A utilização de analgésicos, emplastros, calor ou frio pode ajudar a aliviar a dor temporariamente. O descanso na cama geralmente não é recomendado para a maioria dos casos de dor nas costas, a menos que indicado pelo seu médico. Tente ser consciente das posturas e posições que pioram a dor e evite fazê-las. Caminhadas e atividades de vida diária não necessitam de ser evitadas salvo se alguma dessas atividades aumentar a sua dor.

O que podemos fazer para o ajudar?

Na consulta de Medicina Desportiva o seu médico realizará uma história clínica minuciosa e exame físico. Em complemento poderá ser necessária a realização de raio-x ou ma TAC ou ressonância magnética da coluna lombar. No entanto,estes meios auxiliares nem sempre são necessários para confirmar a causa da sua dor nas costas. Um programa de fisioterapia e um programa de exercícios adequados, que até podem ser realizados em casa desde que aprendidos corretamente,são uma parte importante do tratamento de dor nas costas. O programa de fisioterapia incluirá tratamentos tais como técnicasde relaxamento muscular, ultras sons, calor ou estimulação elétrica neuro muscular como TENS para reduzir a dor. Com melhoria, o seu terapeuta irá ensinar exercícios específicos para estabilizar os músculos do core e melhorar a sua postura.

Instabilidade e entorse no tornozelo (crónica)

O que é a instabilidade crónica do tornozelo?

Instabilidade crónica do tornozelo pode acontecer quando uma pessoa teve uma entorse no tornozelo grave ou várias entorses no mesmo tornozelo. Nestes casos, os músculos do tornozelo e ligamentos enfraquecem e o controlo neuromuscular é prejudicado, o que faz com que o tornozelo se torne instável.

O que sente?

Pessoas com instabilidade crónica do tornozelo comummente experimentam dor no tornozelo com aumento da atividade física e uma tendência para a entorse do tornozelo em superfícies irregulares ou com movimentos laterais repentinos.

O que pode fazer?

Proteja o tornozelo com uma ortótese apropriada e prescrita pelo médico especialista em Medicina Desportiva, especialmente durante a prática desportiva, como forma de diminuir entorses recorrentes. É necessário descansar da atividade física sempre ocorrer um episódio de entorse.

O que podemos fazer para o ajudar?

Na consulta de Medicina Desportiva, um médico fará a avaliação do tornozelo para estabelecer um diagnóstico preciso. Analgésicos poderão ser prescritos para ajudar a controlar a dor e o inchaço.

Será preparado um programa completo de reabilitação do tornozelo para fortalecer a articulação e ajudar a evitar futuras entorses de tornozelo, melhorando o equilíbrio e a propriocepção.

Um Podologista poderá prescrever ou recomendar a utilização de ortóteses para aumentar a estabilidade do pé. Em casos de elevada recorrência da lesão deverá ser equacionado o tratamento cirúrgico.


Joelho do saltador

O que é joelho do saltador (tendionopatia patelar)?

Esta é uma lesão de atletas que fazem muitos saltos na prática desportiva tais como o basquetebol, salto em altura ou voleibol. Também pode ocorrer em indivíduos que tiveram um aumento significativo na sua carga de treino ou aumento da intensidade em desportos de impacto.

Quais são os sintomas?

O tendão patelar/rotuliano é a ligação entre a parte inferior da rotula (patela) e a parte superior da perna (tuberosidade tibial). Inicialmente a dor é sentida durante o salto, mas a dor também pode ocorrer durante outros movimentos do joelho.

Quando procurar atendimento médico imediato?

Se a sua dor no joelho é repentina no início e grave ou associada com significativo inchaço, vermelhidão ou calor dos joelhos, procure assistência médica para futura avaliação. Os profissionais da consulta de Medicina Desportiva estão ao dispor para esclarecer as suas dúvidas e encaminhar a situação de acordo com a gravidade evidenciada.

O que pode fazer?

Descanse o joelho e evite desportos que envolvam saltos repetitivos. A aplicação de gelo no joelho doloroso pode ser útil, bem como a toma de analgésicos.

O que podemos fazer para o ajudar?

Diagnosticar a causa, prescrever medicamentos para a dor e aconselhar tratamento. Será estabelecido um programa de fisioterapia para ensino sobre como diminuir a pressão sobre o tendão patelar, alterar a biomecânica, ensinar técnicas de alongamento e fortalecimento dos músculos acima do joelho. Poderá ser prescrita uma ortótese para restaurar a biomecânica do pé normal se isso é identificado como um fator importante. Outros tratamentos incluem a terapia de ondas de choque de para estimular a cura no tendão patelar. Outra opção seria a injeção de plasma rico em plaquetas (fatores de crescimento).

Pé chato (pes planus)

O que é pes planus?

Pes planus é também conhecido como pé chato. É um tipo comum de pé na população em geral. Quando se tem pés chatos, o lado interno da sola abate, permitindo que a sola inteira toque o chão.

Como acontece o pes planus?

Pes planus podem ser adquiridos ou herdados. Os pés chatos adquiridos podem ser devido ao envelhecimento, obesidade, lesões dos tendões do pé ou ossos e certas doenças como diabetes e artrite. A barra tarsal, que é uma fusão entre os ossos dos pés e hipermobilidade articular, são causas de pés planos hereditárias.

Quais os sintomas?

Pessoas com pés chatos podem não ter quaisquer sintomas. Para os outros que desenvolvem sintomas, muitas vezes sentem cansaço ou dor nos pés, especialmente depois de muito tempo em pé ou a andar. Pode haver calo ou formação de calosidades na sola dos pés e às vezes dor ao longo do arco do pé. Os joelhos e a parte inferior das costas também podem ser afetados.

O que pode fazer?

Deve usar calçado adequado, que forneça estabilidade para os pés. Se sentir dor ou dúvidas quanto aos sintomas deverá recorrer a um médico ou podologista.

O que podemos fazer para o ajudar?

Na consulta de Medicina Desportiva serão executados um exame físico completo e a avaliação da marcha. Dependendo da avaliação realizada, poderá ser recomendado calçado e palmilhas específicos.

Joelho do corredor - síndrome de dor femoropatelar

O que é a síndrome de dor patelo-femoral (SDPF)?

A síndrome de dor patelo-femoral descreve-se como dor sobre e ao redor darótula. Também às vezes chamadade síndrome da dor anterior do joelho ou "joelho do corredor" porque é comum em corredores e indivíduos ativos. Em geral, a síndrome da dor patelo-femoral ocorre quando a patela não se move correta e suavemente, e com um alinhamento adequado sobre o fêmur (osso da coxa),quando o joelho é fletido. Os sintomas incluem dor, que pode ser provocada pela flexão do joelho, subir e descer escadas, ou após estar sentado por longos períodos de tempo com o joelho dobrado. Existem vários fatores de risco para esta condição, incluindo flexão repetida do joelho, pés chatos, erros técnicos na execução de desporto, desequilíbrios musculares ou fraqueza da coxa e dos músculos glúteos.

Quando procurar atendimento médico imediato?

É importante procurar atendimento médico se tiver dor no joelho grave associada com incapacidade de colocar peso na perna afetada, início de dormência ou fraqueza da perna. Os profissionais da consulta de Medicina Desportiva estão ao dispor para esclarecer as suas dúvidas e encaminhar a situação de acordo com a gravidade evidenciada.

O que pode fazer?

Para evitar SDPF, evite atividade física excessiva ou aumentos repentinos no nível de atividade física, pois isso pode causar sintomas, em especial saltos tipo liometria. Os músculos dos membros inferiores envolvidos na corrida e outros desportos devem ser adequadamente reforçados, para que possam responder às necessidades das suas atividades de vida diária e desportivas. Evite o rápido aumento no volume ou velocidade de execução. Verifique se os sapatos não estão desgastados excessivamente e se conseguem a absorção adequada de apoio ou choque. Escolha um sapato com ajuste correto, que seja apropriado para o seu tipo de pé.

O que podemos fazer para o ajudar?


O médico da consulta de Medicina Desportiva irá realizar um exame físico para determinar a causa da sua dor no joelho. Pode ser necessário recorrer a exames imagiológicos, embora a SDPF normalmente não necessita de imagens para ser diagnosticada. O exame pode incluir correr em passadeira para que se possa avaliar a sua marcha. Dependendo da gravidade da lesão, o plano de tratamento poderá incluir exercícios de força, flexibilidade e exercícios de condicionamento através de fisioterapia. Os exercícios de fisioterapia vão ajudar a recuperar a amplitude de movimentos do joelho e repor os equilíbrios musculares corretos que afetam o movimento do joelho. O plano poderá incluir igualmente exercícios para fortalecer os músculos da coxa e nádega,bem como alongamentos para melhorar a flexibilidade. Em alguns casos poderá ser necessário reduzir as atividades que envolvem movimentos repetitivos de alto impacto sobre os joelhos, como correr, subir e descer escadas ou ginástica aeróbica. Ajuste as atividades para um nível que possa tolerar confortavelmente. Poderá ainda substituir as atividades de alto impacto por exercícios como andar de bicicleta, nadar, orrida ou remo. Eventualmente poderá ser aconselhado a recorrer a um Podologista para avaliar a necessidade de utilização de ortóteses (palmilhas).

A utilização de cookies neste website tem como principal objetivo melhorar a sua experiência.
Ao clicar em qualquer link nesta página está a dar-nos a permissão para usar cookies.